sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

É mentira

quando dizem que sabem a falta que ele me faz. Quando dizem que imaginam como é viver sem ele. Não. Ninguém sabe como é. Nem imaginam como é falar o nome dele, e por fora fingir que estou feliz. Mas não. Não estou satisfeita com a realidade. Dou risada e ando pelas ruas e sempre estou pensando como seria se fosse ele ao meu lado, mas não é ele que esta lá.
O que eu sinto, ninguém julga,  ninguém sente o mesmo; sente parecido. O que eu sofro, é meu. O que eu penso, ninguém nem imagina.

Sem comentários:

Publicar um comentário