quarta-feira, 27 de julho de 2011

Cores da vida.

E foi quando o crepitar da chama suou suave em meus ouvidos enquanto observava um fino raio de sol tocar minha pele cuidadosamente, e o calor do dia votou a me perturbar, e quando eu lembrei da mentira em sua voz que me pedia desculpa, e uma gota de suor percorria meu rosto. Quando um impulso do meu corpo me fez levantar da cadeira e andar sobre a grama com gravetos até a piscina. E quando eu observei meu passado ir embora e pulei na água gelada, foi ai que o sentimento mudou. Tudo que sentia já não era a mesma coisa, e o que era, pois bem, não sabia. Mas havia mudado.

Sem comentários:

Enviar um comentário