terça-feira, 19 de junho de 2012

Enquanto não vai;

enquanto tu não foges, enquanto tu não re-encontra teu caminho que, no meio de tanta solidão, perdeu-se. Enquanto tu não vai, fique.
Não suplico. Nem preciso também. Eu apenas quero um pouco mais da tua companhia. 
Só mais um pouco, para que eu possa me lembrar dela para toda a eternidade.
Só mais um sorriso no canto do resto. Mas um daquele teu olhar.
E menino, só mais um fim de tarde ao teu lado e eu juro que serei feliz sempre que lembrar de ti.
Mesmo na saudade, na raiva e na angústia. Até mesmo na perdição.
Sinto que quero mas uma lembrança ao teu lado.
Antes que seja tarde.
Antes que vá embora. 

Sem comentários:

Publicar um comentário