domingo, 17 de julho de 2011

'' E essas memórias desbotadas que voltavam para minha mente enquanto esperava o metrô... ''
Elas raramente condiziam com a realidade, e isso parece-me um sinal de que eu mudei. De que o que fiz ontem já não é o que vou fazer hoje, e o que eu desejei ontem para fazer hoje é só mais um desejo fútil, que eu tenho que deixar ir com o sol. E que eu tenho que me desapegar, do que fiz, do que pensei e do que amei. Tenho que deixar cair por ai, e não posso ousar a pegar de volta o que deixei cair. Pois assim sinto que é o melhor jeito de levar a vida. Só indo. Sem sofrimento, só vivendo.

Sem comentários:

Publicar um comentário