quarta-feira, 30 de novembro de 2011

O sol raiava como mais um lindo dia de verão, e ela como de costume ia andar no parque. Bela moça que deixava seus cabelos voarem junto com a liberdade que o vento carregava. Ela andava sem rumo, e sem querer ou por pura ironia do destino o olhar frio daquela bela moça encontrou-se com o olhar de um garoto que caminhava devagar. Ela sabia da vida que levava, da solidão que havia em sua alma e dos seus amores que as vezes não vivia. Mas não naquele momento.
E bem, o garoto não era muito de acreditar nessas coisas. E ele sabia dos amores que não vivia também, talvez porque nunca tenha se permitido viver um. Mas não naquele momento.
E sem perceber muito, cruzou o olhar com o dela, e talvez, talvez esse garoto tenha sentido algo. E talvez ainda olhe para traz para ter certeza do que viu. Mas esse garoto já estava fardo de tantos 'talvezes'. Queria algo real. Nem que seja a inocência e a simplicidade de um olhar trocado com uma garota qual quer.
Mas talvez ela não seja uma garota qual quer, talvez ela o faça sentir algo mais forte. Ou talvez ele continue a andar e continue viver a sua deslumbre solidão de ser.
E foi o que aconteceu. Ambos continuaram a andar e continuaram a viver suas vidas... mas algo parecia ter mudado. não sei se era o olhar, ou o próprio coração. Ou apenas aquela linda tarde de verão. Eu não sei... talvez tinha sido a incerteza da vida que os acompanhava. '' E eu não sei, mas gosto dessa incerteza. ''

Sem comentários:

Enviar um comentário